Covid-19 relato de um italiano

A Visiunarte pediu ao italiano Riki Todo que nos dissesse em primeira pessoa como está a viver a situação do COVID 19 em Itália, ele enviou-nos este texto que tivemos gosto em traduzir:



"Questo virus è molto pericoloso e rischioso perché le persone muoiono, la maggior parte sono anziane o sono giovani che hanno anche bambini. Questo virus si è diffuso in Cina e, di conseguenza, in tutto il mondo, il paese che ha più vittime è l'Italia, dove vivo. Il nostro stato ha vietato ai cittadini di andarsene, tranne che per fare determinate cose, come lo shopping o cose fondamentali (farmacie, supermercati). La quarantena è un mezzo con cui le persone sono costrette a rimanere a casa, in modo da non diffondere l'infezione e non infettarsi, gli ospedali sono pieni. Molte persone hanno perso la vita e alcuni che rimangono non possono vedere i loro familiari, né possono avere servizi funebri perché non possono essere in luoghi affollati, come chiese, bar, ristoranti, parchi. È una situazione difficile, perché i bambini non possono andare al parco a giocare e i ragazzi non possono uscire per incontrare amici in gruppo per parlare o semplicemente stare insieme. Anche l'economia è gravemente colpita, perché, ad esempio, tutto è chiuso da misure governative e sono previste multe per coloro che non vogliono conformarsi. L'Italia vive di turismo e il turismo è completamente fermato al momento, quindi la crisi economica aumenta. L'unico modo in cui non abbiamo questo virus è rimanere a casa per salvare la vita delle altre persone. Al momento, i medici stanno facendo tutto il possibile per salvare i pazienti con Covid-19, ma l'Italia non ha abbastanza polmoni respiratori per tutti, tranne oggi, in cui nonostante tutto, ringraziamo la Cina per aiutarli con materiale ecc. . Questo periodo ci fa capire molte cose, come l'importanza della vita umana e quanto in una comunità abbiamo bisogno l'una dell'altra per superare questo momento difficile."


Autor: Riki Todo

________________________________


Tradução


Este vírus é muito perigoso e arriscado porque as pessoas morrem, a maioria delas é idosa ou são pessoas mais novas que também têm filhos. Este vírus espalhou-se na China e consequentemente, em todo o mundo, o país que tem mais vítimas é a Itália, onde eu vivo. O nosso estado proibiu sair os cidadãos, exceto para fazer certas coisas, tais como compras, ou coisas fundamentais (farmácias, supermercados). A quarentena é um meio pelo qual as pessoas são forçadas a ficar em casa, para não espalhar a infecção e não serem infectadas, os hospitais estão lotados. Muitas pessoas perderam a vida e algumas das que ficam não podem ver os membros da sua família, nem podem ter serviços funerários porque não podem estar em lugares lotados, como igrejas, bares, restaurantes, parques. É uma situação difícil, porque as crianças não podem ir ao parque para brincar e os meninos não podem sair para encontrar os amigos em grupos para conversar ou simplesmente estarem juntos.

A economia também está a ser muito afetada, porque, por exemplo, está tudo fechado por medidas do governo e estão previstas multas para quem não queira cumprir. A Itália vive do turismo e de momento o turismo está completamente parado, logo aumenta a crise económica. A única maneira de não termos este vírus é ficarmos em casa para salvar a vida e a das outras pessoas. De momento, os médicos estão a fazer todo o possível para salvar os doentes com Covid-19, mas a Itália não tem pulmões respiratórios suficientes para todos, exceto hoje, em que apesar de tudo, agradecemos à China por ajudá-los com material etc. Este período faz-nos entender muitas coisas, como a importância da vida humana e o quanto numa comunidade precisamos uns dos outros para superar este momento tão difícil.


Tradução: Maggie Ribeiro




69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo