Ser livre


Desde os primórdios do tempo que a liberdade é uma necessidade na vida de cada um de nós, assumindo um papel decisivo na felicidade do individuo. Muitas vezes subvalorizada por uns, mas em contraste também muito bem aproveitada por outros, a necessidade de ser livre é uma luta constante por certos povos. Mas será que há uma definição concreta do que é a liberdade?

Muitos definem esta ‘’simples’’ palavra como ausência de submissão e servidão. No entanto, na minha opinião, esta é uma muito pobre forma de a definir. Liberdade é, a meu ver, como cada um a caracteriza. Sabe-se de vários episódios onde uma figura ou um grupo de pessoas lutou por esta. Por exemplo, não é segredo nenhum e está bem presente nos dias de hoje o esforço que a nação portuguesa fez para se libertar da submissão a que estavam ligados, por parte da ditadura salazarista. Este acontecimento histórico representa bem aonde se pode chegar para alcançar o que muitas vezes Zeca Afonso refere: liberdade.

Por outro lado, há sempre quem precise da ausência deste direito fundamental para o saber valorizar. Por várias vezes a população considera uma prisão algo que prive a liberdade de uns. No entanto, eu considero apenas a prisão como um meio para se atingir algo que nos prende negativamente, algo que às vezes somos nós próprios.

Mas colocando isto tudo em segundo plano, onde é que eu encontro a minha própria liberdade? No teatro. É espantoso como quando entramos no mundo do espetáculo, rodeados de quem adoramos, a representar todos os diferentes tipos de personagem, nos sentimos finalmente desprendidos de nós próprios, e não há melhor forma de nós sentirmos livres.

Para concluir, a liberdade pode tomar várias dimensões dependendo da forma de pensar de cada um, mas a minha é sem dúvida encontrada no meio dos meus colegas Visiunarte.


Autor: Dinis Sá Pereira





50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo